Artigos

 

         MENSAGENS EDUCATIVAS POSITIVAS     

 

 

 

TEMA: PAIS, O QUE FAZER PARA TER FILHOS FELIZES?

Antonio de Andrade

  

 

     As crianças e os jovens de hoje são a esperança de um mundo melhor no amanhã, de uma sociedade mais humana, com princípios éticos e saudáveis de relacionamento. É preciso, por isso, que evoluam de modo mais sadio e com melhores condições emocionais.

    Pais e educadores conscientes têm como objetivo fazer de tudo para que a educação das crianças e dos jovens lhes assegure condições de chegarem a ser adultos felizes e obterem êxito na vida. E que evoluam como seres humanos sadios, com personalidades bem formadas e mais saudáveis e com um maior equilíbrio emocional. Os pais e educadores querem desenvolver nos jovens valores realmente importantes para a vida, como maior consciência como pessoas, respeitando a si próprios e às outras, como maior harmonia emocional, física e espiritual e, em especial, colaborarem para que os jovens desenvolvam uma autoimagem positiva, estimuladora para uma vida mais realizadora e feliz.

    Mas a realidade mostra que nem sempre os pais e os educadores têm claro como educar as crianças e os jovens, como formar neles personalidades saudáveis ou como estimular uma autoimagem que leve a um desenvolvimento de autonomia, independência e responsabilidade como seres humanos e um maior equilíbrio emocional.

    Os adultos de hoje possuem muitas dúvidas sobre quais as melhores atitudes que devem ter para que as novas gerações evoluam de modo sadio. Muitos adultos acham que estão educando bem as crianças e os jovens quando ensinam, por exemplo, com suas próprias atitudes ou através das mensagens que dão a eles, a serem pessoas esforçadas, a fazerem depressa ou com perfeição, a serem pessoas fortes ou então a serem impacientes, ansiosas, irritáveis ou, também, fazendo tudo por eles, deixando-os dependentes, impedindo que assumam a cada dia uma maior independência como seres humanos. Os pais e os educadores querem mudar as suas atitudes para poderem colaborar, de um modo que traga melhores resultados, para que as crianças e jovens sejam mais adaptáveis às novas realidades deste mundo em constante mutação. Mas, de modo geral, esses adultos não sabem o que mudar e como mudar. Não sabem dar estímulos de ternura e amor, de presença, confiança, segurança, aceitação, paciência, ajuda, cooperação, entusiasmo e alegria de viver. E muitos não sabem como vencer as barreiras dos tabus e preconceitos que ainda possuem e chegarem a dar um abraço em um filho/a ou um beijo, ou não sabem fazer um carinho sem ficarem constrangidos, não sabem dizer palavras amorosas que poderiam fazer um tremendo bem à saúde emocional de seus filhos.

    As opções e os caminhos para os pais e os educadores realizarem com êxito as suas grandes missões como educadores das novas gerações são apresentadas no livro de Antonio de Andrade, editado pela Editora OPÇÃO, do próprio autor. Esse livro, "Criança Feliz, Adulto Feliz" é um verdadeiro guia prático para os pais e os educadores formarem crianças e jovens mais equilibrados, estimulando-os para terem uma autoimagem saudável.

    Este livro discute a crucial questão para a sociedade atual: quais tipos de seres humanos os adultos de hoje estão formando para, no futuro, assumirem o destino deste planeta Terra e da civilização do século 21?  E nele são apresentados os caminhos para formar pessoas saudáveis e felizes e uma sociedade mais equilibrada, e as causas de muitos comportamentos violentos e antissociais das crianças e dos jovens, e o que precisa ser feito de prático para realizar mudanças. Muitas das afirmações apresentadas pelo autor são acompanhadas de citações científicas, o que torna o livro importante não só para pais  e educadores, mas também para pesquisadores, estudantes de Pedagogia e Psicologia e todos os adultos que lidam com crianças e adolescentes.

    Antonio de Andrade escreveu esse livro porque acredita ser possível realizar as mudanças necessárias para criar uma sociedade onde as pessoas possam viver de modo saudável e feliz, mais conscientes das suas necessidades e das suas fontes de satisfação e vivenciando melhor as suas emoções, consigo mesmos e com os outros, na vida conjugal, familiar e social. Como psicólogo ele conhece e mostra aos pais e educadores a importância das atitudes positivas e o que fazer para que a vida seja mais satisfatória e feliz, e como ter as atitudes mais adequadas para formar, nas crianças e nos jovens, uma personalidade sadia, com melhores emoções e uma melhor autoimagem.

    As atitudes dos adultos para com as crianças é um aspecto tão importante que se os adultos tiverem atitudes positivas, irão obter melhores resultados, diferentes de resultados medíocres quando as atitudes são mais negativas. E as atitudes positivas e mais adequadas permitirão desenvolver uma ligação emocional positiva para com as crianças e jovens. E  pesquisas já demonstraram que quanto maior a ligação emocional dos adultos para com os jovens menor chance de envolvimento com drogas, com violência, com alcoolismo e outros aspectos negativos. No livro "Criança Feliz, Adulto Feliz...", são apresentadas algumas sugestões de ações, aos pais e educadores. Segundo o autor, algumas das atitudes importantes:

1. ENCORAJAR A CRIANÇA: 

    Encorajar a criança, mostrando que ela é capaz de realizar suas atividades, dando a ela oportunidades para o êxito, desenvolvendo a autoconfiança, a autonomia e a independência na criança. Nesse encorajamento os adultos, pais e educadores, precisam ter atitudes com firmeza mas com um coração enorme.

2. NÃO ATACAR A PERSONALIDADE DA CRIANÇA: 

    Se uma criança não fez algo correto, o adulto não deve atacá-la verbalmente com críticas, dizendo que ela é incompetente, uma incapaz e que não presta nem para fazer uma coisa simples. O espancamento verbal não ajudará a criança, pelo contrário, provocará dificuldades emocionais, gerando insegurança e medos. O adulto, com uma atitude mais saudável e com palavras positivas, pode falar à situação, mostrando que a criança não fez correto mas que ela, adulto, irá ensinar como fazer corretamente, estimulando a criança ao aprendizado e o adulto deve fazer isso com um tom de voz normal colaborando para que a criança possa aprender sem medos ou ansiedades.

3. ESTIMULAR OS COMPORTAMENTOS CERTOS:

    Se um bebê, por exemplo, está no berço, acordado e de repente começa a chorar, os adultos devem atendê-lo sem reforçar o choro, simplesmente examiná-lo sem falar nada, dando o mínimo de estímulos verbais ou de contato físico. Porém, quando o bebê estiver acordado e estiver calmo, alegre, sem choro, os adultos devem dar estímulos verbais e físicos a ele, falando com ele, pegando-o no colo, fazendo um carinho nele. Assim, o bebê vai tendo os comportamentos corretos estimulados e não os errados, como o choro. Atitudes bem diferentes adotadas pela maioria dos pais, numa situação como essa. Os pais geralmente agem errado, estimulando os comportamentos inadequados e não estimulando, ou pouco estimulando, os corretos.

4. FAZER AUTO-COMPARAÇÃO: 

    A comparação é uma das grandes forças da sociedade e isso desenvolve nas pessoas a inveja e a inferioridade levando-as a buscarem compensação, comprando bens materiais ou fazendo alguma coisa para sentirem-se melhores, aspectos que os especialistas em propaganda sabem bem explorar. Os adultos podem ajudar as crianças ensinando-as a aceitarem as virtudes e qualidades dos outros e, em especial, ensinando-as a realizarem a uma auto comparação: cada um ser cada vez mais e melhor, esforçando-se em evoluir a cada dia, tendo como ponto de comparação ela mesma, percebendo que hoje ela está melhor do que no passado.

    Apresentando em seu livro "Criança Feliz, Adulto feliz", alternativas simples como essas, e outras, mas que trazem melhores resultados na educação das crianças e dos jovens, o escritor Antonio de Andrade mostra que a sociedade - os adultos de hoje, em especial - precisa repensar as mensagens que as novas gerações estão recebendo e formando a personalidade, se deseja formar cidadãos responsáveis, mais equilibrados e felizes e, em especial, uma sociedade mais civilizada. Precisa repensar o tipo de formação que está dando às novas gerações, se deseja formar crianças e jovens, os futuros homens e mulheres, para que sejam capazes de contribuírem para um mundo melhor, no futuro próximo. As opções de mudança estão nas mãos dos pais e dos educadores.


* Para conhecer mais sobre os livros, artigos, palestras e cursos de Antonio de Andrade, visite o site www.editora-opcao.com.br No site há um Formulário de Compra (Menu, botão Comprar) pelo qual pode solicitar a remessa de algum livro, com dedicatória, se o desejar.

* Outros artigos relacionados a este tema, veja no site: "A autoimagem como causa da violência", "Diga não à violência e sim ao agir com cidadania","Um novo enfoque para a violência", "Crianças, que futuro?", Voltar a ser criança", "Prá que serve o papai?", "A (in)disciplina e a sobrevivência da sociedade", "Pai ideal: firmeza com coração", "Não aguento mais essas crianças!", "Educação para um mundo melhor: firmeza com coração". E relacionado a este tema, veja os livros "Criança Feliz, Adulto Feliz" e "Disciplina e a Educação para a Cidadania", livros encontrados pelo site.

 

   


É autorizado o uso do artigo, por quaisquer meios, com a indicação do autor e do site.